Presidente do TJ visita Nova Xavantina e confirma construção do novo prédio do Forúm

Por NX1 11/08/2017 - 08:18 hs

Foto: Reprodução

“Será uma honra fazer parte da nova história do judiciário de Nova Xavantina”, disse o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos, em cerimônia realizada na manhã desta quarta-feira (09), na sede do fórum da comarca de Nova Xavantina.

Na cerimônia, o prefeito João Batista Vaz – Cebola, entregou ao presidente Rui Ramos, o mapa da área que será construído o novo prédio do fórum, memorial descritivo, a planta e um oficio de interesse de fazer parceria; uma vez que, a prefeitura encontra-se com todas as certidões em dia; ou seja, não esta inadimplente.

Na cerimônia o presidente do TJ Rui Ramos “bateu o martelo” e assegurou a construção da nova sede do fórum na antiga área desativada há várias décadas, onde antigamente era conhecida como Residência dos presidentes da Fundação Brasil Central – Paraíso. O presidente do TJ, acompanhado do prefeito Cebola esteve na área para verificação e conhecimento.

O autor da indicação, vereador Eduardo Ribeiro, disse estar feliz com a aceitação do TJ em construir a nova sede do fórum. “Com a nova sede, estaríamos, de fato, proporcionando espaço físico ideal e adequado para funcionalidade das instituições da justiça”, comentou o vereador.

De acordo com a juíza diretora da comarca, Luciene Kelly Marciano Roos, o fórum não acompanhou o crescimento da cidade e as necessidades da população e na avaliação dela, a nova instalação surtirá um efeito bastante positivo, tanto para servidores, quanto para a população. “Com certeza os trabalhos são melhores desenvolvidos com uma estrutura adequada”, comentou.

O prefeito João Batista Vaz destacou a disposição do desembargador Rui Ramos no sentido de estruturar melhor as comarcas. “Temos observado o perfil empreendedor do presidente e aproveitamos o momento e pedimos atenção especial para Nova Xavantina, já que o prédio da comarca é antigo e hoje requer instalações mais modernas. Colocamos à disposição a prefeitura e a Câmara de Vereadores para parceria com o Judiciário na construção dessa importante obra para toda a nossa população.", comentou.

A primeira juíza de Nova Xavantina, desembargadora e corregedora do TJ, Maria Aparecida, disse que a atual realidade não comporta mais a demanda recebida devido ao crescimento e desenvolvimento da cidade. “A sede do fórum é a mesma desde a instalação da primeira comarca na região, daí a necessidade de construção de uma nova estrutura que abrigue o Judiciário naquela localidade”, disse.

Rui Ramos disse que muita coisa mudou desde que várias comarcas foram criadas, principalmente no que se refere à questão de estrutura física, passando pela acessibilidade, atendendo a normas de sustentabilidade, reaproveitamento de água, entre outros.

“Hoje há um padrão a ser seguido, uma série de regras a serem cumpridas. O PJe requer uma estrutura tecnológica e temos que deixar as unidades preparadas para os próximos anos, com segurança, acessibilidade e comodidade. O meu interesse é um só: melhoria das condições de trabalho e do serviço oferecido”.

De prédio cedido à sede própria, já se passaram 31 anos desde a instalação da Comarca de Nova Xavantina, em 10 de maio de 1986. Uma história que começou com sete servidores e atualmente conta com 57 entre efetivos, terceirizados e estagiários.

Neste período, a comarca teve 25 juízes contando com os dois atuais, a juíza diretora do Foro da comarca e responsável pela 2ª Vara, Luciene Kelly Marciano Roos e o juiz da 1º Vara, Ítalo Osvaldo Alves da Silva.