Após cobrança do STF, Rui fornece dados sobre remuneração dos magistrados

Por Eduarda Fernandes/RD News 07/12/2017 - 10:39 hs

Foto: Marcus Mesquita/MidiaNews
Após cobrança do STF, Rui fornece dados sobre remuneração dos magistrados
Presidente do TJMT, Rui Ramos não se manifestou oficialmente, mas enviou dados ao STF

Um dia após a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, cobrar publicamente os presidentes dos Tribunais de Justiça de todo o país para apresentarem os dados referentes à remuneração dos magistrados dos meses de novembro e dezembro, o presidente do TJMT, desembargador Rui Ramos, atendeu a solicitação. As informações foram encaminhadas nesta terça (5), segundo fontes do RD News. Oficialmente, Rui não se manifestou sobre a cobrança da ministra.

A reclamação de Cármen se deve ao fato dela ter feito a solicitação dos dados em 20 de outubro deste ano e, passados 45 dias, não ter recebido nenhuma resposta. Diante do silêncio generalizado, ela prometeu acionar os presidentes dos tribunais que não prestarem as informações cobradas.

“Eu entreguei a todos uma planilha em 20 de outubro. Até hoje, dia 4, não recebi as informações de novembro e dezembro. Espero que em 48 horas se cumpra essa determinação do CNJ para que eu não tenha que acioná-los oficialmente”, disse nesta segunda (4), durante reunião com os presidentes dos tribunais, na sede do STF.

A ministra alertou ainda que a demora na entrega das informações pode passar para a sociedade a impressão de que os tribunais estão agindo de “má-vontade”. “Quero terminar o ano mostrando para a sociedade que não temos nada para esconder”, afirmou.

A cobrança guarda relação com o polêmico caso dos altos salários pagos aos magistrados em Mato Grosso. O mais emblemático foi do juiz Mirko Vincenzo Giannotte, titular da 6ª Vara de Sinop, que recebeu em julho R$ 503,9 mil. Ao todo, 84 magistrados foram beneficiados com pagamentos superiores a R$ 100 mil referentes a substituições de entrância entre 2005 a 2009.