AGRONEGÓCIO Quinta-feira, 29 de Junho de 2023, 07:37 - A | A

29 de Junho de 2023, 07h:37 - A | A

AGRONEGÓCIO / Agricultura e Pecuária

Plano Safra 2023/2024 prevê R$ 364, 22 bi em recursos para produtores rurais de médio e grande porte

Segundo o Ministério da Agricultura e Pecuária, do total de recursos disponibilizados para a agricultura empresarial, R$ 272,12 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização



O plano de financiamento da agricultura e da pecuária empresarial no país vai somar R$ 364,22 bilhões para o financiamento da atividade agropecuária de médio e grandes produtores até junho de 2024. O valor reflete um aumento de cerca de 27% em relação ao financiamento anterior (R$ 287,16 bilhões). O anúncio foi grito pelo governo federal durante cerimônia realizada na terça-feira (27).

Os recursos são destinados para o crédito rural para produtores que fazem parte do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e demais.

Segundo o Ministério da Agricultura e Pecuária, do total de recursos disponibilizados para a agricultura empresarial R$ 272,12 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização, e R$ 92,1 bilhões serão para investimentos.

As taxas de juros para custeio e comercialização serão de 8% ao ano para os produtores inseridos no Pronamp e de 12% ao ano para os demais. Em relação a investimentos, variam entre 7% e 12,5% de acordo com o programa.

O ministro da Agricultura e Pecuária (Mapa) do Brasil, Carlos Fávaro, celebrou o lançamento do Plano Safra 2023/2024. “O plano safra que é a união do campo, mas que também é a união da cidade. Que gera emprego na indústria, que gera emprego na cidade, que gera bem-estar, que gera a melhoria de vida para as pessoas”, diz.

Representando os produtores rurais na cerimônia, o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Alexandre Schenkel, comentou sobre as expectativas para o setor com o Plano Safra.

“Temos grandes expectativas em relação aos avanços propostos pelo governo, que inclui o destravamento dos investimentos em infraestrutura e desburocratização. O setor aguarda com ansiedade uma reforma tributária que elimine as distorções e forneça ainda mais a competitividade do agro brasileiro, possibilitando o aumento das exportações, gerando mais empregos, desenvolvimento social e econômico para o Brasil”, afirmou.

Sustentabilidade

dos diferenciais do Plano Safra empresarial deste ano é a busca por incentivar sistemas de produção ambientalmente sustentáveis.

Serão premiados os produtores rurais que já estão com o Cadastro Ambiental Rural (CAR) analisado e aqueles produtores rurais que adotam práticas agropecuárias consideradas mais sustentáveis.

Na ocasião, a Ministra e Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, destacou que o objetivo do Plano Safra é encontrar mecanismos viáveis de apoio ao setor agropecuário brasileiro para incentivar os produtores rurais a aderirem uma transição para uma economia de baixo carbono.

“A ideia é torná-lo gradativamente um importante indutor de ação de práticas produtivas, orientadas à sustentabilidade ambiental e a expansão da agricultura de baixo carbono por meio de incentivos financeiros, destacadamente a concessão de crédito com taxas de juros mais reduzidos para aqueles que têm boas práticas”, ressaltou.

Desempenho do agronegócio brasileiro bateu recorde em maio de 2023.

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

Dengue BG

 



Comente esta notícia