CIDADES Terça-feira, 12 de Setembro de 2023, 07:53 - A | A

12 de Setembro de 2023, 07h:53 - A | A

CIDADES / PERÍODO DE ESTIAGEM

Prefeitura declara emergência hídrica e proíbe encher piscina e lavar carro com água da mangueira

No decreto, a gestora municipal cita ainda a previsão de baixo abastecimento pluviométrico nos próximos meses e a necessidade de proteção à dignidade humana como elementos que se somam à necessidade de tomada de decisão.

Khayo Ribeiro
Gazeta Digital



Prefeitura de Cáceres (225 km a oeste de Cuiabá) decretou situação de emergência hídrica e proibiu diversas atividades que utilizem água de forma não essencial, a exemplo do abastecimento de piscinas e lavagem de carros com mangueira.

Decreto foi assinado no dia 21 de agosto, mas só foi publicado na última terça-feira (5). No dispositivo, a prefeita Eliene Liberato (PSB) detalhou que o município passa por um momento de desastre pelo baixo volume de água da bacia hidrográfica do Rio Paraguai.

No decreto, a gestora municipal cita ainda a previsão de baixo abastecimento pluviométrico nos próximos meses e a necessidade de proteção à dignidade humana como elementos que se somam à necessidade de tomada de decisão.

No decreto, a gestora municipal cita ainda a previsão de baixo abastecimento pluviométrico nos próximos meses e a necessidade de proteção à dignidade humana como elementos que se somam à necessidade de tomada de decisão.

"Diante da existência de Situação de Emergência, fica proibida a utilização de água fornecida pelo Município de Cáceres para abastecimento e substituição de água de piscinas, lavagem de fachadas, calçadas, pisos, muros e veículos com o uso de mangueiras, utilização de lava jatos de uso doméstico, até que se reestabeleça a normalidade de abastecimento de água", narra trecho do dispositivo.

"A Situação de Emergência, objeto deste Decreto, permitirá que o Poder Público Municipal, por meio da autarquia Águas do Pantanal e da Secretaria Municipal de Saneamento e Meio Ambiente e seus respectivos conselhos, bem como demais órgãos da estrutura administrativa do município, possam realizar todas as ações necessárias e a tomada de medidas jurídico-administrativas, que possam reduzir os efeitos desta anomalia, pelo período necessário, até a sua normalização", justifica.

Em comunicado no portal da prefeitura na terça-feira, o Executivo reforçou o pedido para que a população economize água pelo fato de a adutora central da autarquia Águas do Pantanal ter se rompido, o que prejudica o abastecimento.

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

Sicredi
 


Comente esta notícia