GERAL & ECONOMIA Quarta-feira, 12 de Julho de 2023, 17:35 - A | A

12 de Julho de 2023, 17h:35 - A | A

GERAL & ECONOMIA / EM OITO DIAS

Artesãos de Mato Grosso comercializaram mais de R$ 160 mil na maior feira da América Latina

Estande com artesanato do Estado é um dos mais visitados na feira; expositores têm apoio do Governo de MT

Greyce Lima | Sedec-MT



Artesãos de Mato Grosso que participam da 23ª edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), em Pernambuco, já comercializaram mais de R$ 160 mil com a venda de aproximadamente mil peças em apenas oito dias. O evento é uma das maiores feiras do setor na América Latina e acontece no Centro de Convenções na cidade de Olinda, na Grande Recife, até o próximo domingo (16). Os expositores mato-grossenses têm o apoio do Governo do Estado para participar da feira.

Para o evento, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT) selecionou, por meio da coordenação do Programa do Artesanato Brasileiro de Mato Grosso (PAB/MT), 70 artesãos mato-grossenses. Destes, dez estão presencialmente na Fenearte e 60 atuam de forma indireta, com o envio de peças para também serem expostas e comercializadas durante os 11 dias de evento, que possui uma forte característica cultural e grande ligação com o setor turístico.

O estande do Estado de Mato Grosso é um dos mais visitados na Fenearte, que no ano passado chegou a receber cerca de 300 mil pessoas. Lá, entre os produtos expostos estão referências marcantes do Estado, como tecelagem, artesanato indígena, sementes, cestaria. Participam artesãos de etnias indígenas mato- grossenses como os umutinas e Waurás, e dos municípios São José do Rio Claro, Várzea Grande, Barra do Bugres, Canarana, Gaúcha do Norte, Cuiabá, Paranatinga, Poxoréo, Poconé, Chapada dos Guimarães.

A coordenadora do Programa Artesanato Brasileiro de Mato Grosso, Lourdes Sampaio, explica que a Fenearte deste ano destaca a arte indígena com o tema “Loiceiros de Pernambuco - Arte da terra, poesia das mãos”, e que a arte dos indígenas de Mato Grosso vem sendo muito apreciada pelos visitantes. 

“Nossos povos indígenas estão presentes na Fenearte, e é um dos destaques do nosso estande, que já comercializou antes de completar 10 dias de evento mais de R$ 160 mil. O artesanato é uma das principais fontes de renda para essas pessoas que utilizam, em muito dos seus trabalhos, semente, cerâmica, madeira, palha e muita criatividade e inspiração, e isso vem encantando os visitantes aqui em Olinda”, conta Lourdes.

 

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

Nilo Temporada

 



Comente esta notícia