Deputado eleito Faissal Fala sobre MT 100

Por Faissal Calil 10/12/2018 - 15:32 hs

Ao ser honrado com a diplomação de Cidadão Pontalense, pude constatar, mais uma vez, o estado lastimável do estradeiro de Pontal do Araguaia até o sul do estado. Esta situação crucial entrava o desenvolvimento de Mato Grosso. A malha viária  é fator estratégico fundamental, influindo diretamente na competitividade, geração de empregos e segurança da região.


Para reforçar meu pensamento, trago à reflexão do leitor a palavra de Adam Smith, economista e filósofo escocês do século XVIII, e ainda tão atual: "Boas estradas, canais e rios navegáveis, diminuindo a despesa de transporte, colocam  as regiões remotas de um país em nível mais próximo daqueles nas vizinhanças das cidades. Por causa disso, representam a maior de todas as melhorias.”


Futuramente, comentarei sobre hidrovias, ferrovias e outras rodovias. Hoje trato do “Vale dos Esquecidos”.

 

As cidades de Torixoréu, Pontal do Araguaia, Ribeirãozinho, Ponte Branca, Araguaiana e Alto Taquari são dependentes da MT 100. Silval Barbosa lançou o MT-Integrado, na sequência, Pedro Taques trocou pelo Programa Pró-Estradas, mas a falta de recursos paralisou as obras. Entre Ribeirãozinho e Ponte Branca foi iniciado um bom trabalho, utilizando CBUQ (concreto betuminoso usinado a quente), mesmo assim, existe um atoleiro próximo a Ponte Branca.


A conclusão do programa foi anunciada para este ano: “Faltam 3 semanas!...”

A Via Brasil venceu o leilão na Bolsa de Valores de São Paulo para 91,5 km e mais 20,4 km de 3 rotatórias, que estão em prioridade (acessos ao Distrito Industrial de Alto Taquari,da usina de metanol e da MT 465). Em contrapartida recebeu a exploração do pedágio por 30 anos em dois postos. Não se fala em duplicação!

 

A importância dessa obra é capital. Permite a integração com ferrovia, economiza mais de 200 km no percurso terrestre  e liga MT a MS.


O cronograma de trabalho não veio a público. Isto impede o acompanhamento do coletivo social, causando mal-estar, posto que interfere na vida de cada habitante, pois lá o trânsito é intenso e acidentes fazem parte do cotidiano.


Um novo governo se aproxima. Trocar de nome simplesmente não resolve. Necessário se faz atacar o problema com paixão, pois Mato Grosso transformado em um todo harmonioso, promete ser um dos pilares brasileiros da economia e do progresso. As providências se arrastam há décadas, sendo assim a palavra-chave é URGÊNCIA.

Faissal Calil é deputado estadual eleito pelo PV, advogado e ex-vereador por Cuiabá.