Chuva forte deixa casa alagada e cão morto em Pontal do Araguaia

Moradora diz que perdeu móveis e animal de estimação em poucas horas de chuva

Por Kayc Alves/Da Redação 07/11/2018 - 18:26 hs

Foto: Reprodução

“A geladeira não liga”, escreve Eliane Lopes Ribeiro. Foi a última mensagem enviada ao Semana7 pela moradora da rua José Maria, no centro de Pontal do Araguaia. A família ainda arruma a bagunça após a chuva da noite desta terça-feira (6) alagar boa parte da via e inundar a casa comprada há três anos. Segundo Eliane, o problema se repete ano a ano, mas dessa vez foi pior.

 

Eliane relata que bastou meia hora de chuva para que a enxurrada invadisse até seu quarto, uma das partes mais altas da casa. A água chegou a um palmo de profundidade, destruindo móveis, eletrodomésticos e causando a morte do cachorro da família. O animal já estava morto quando o filho chegou a casa, onde também residem a filha e a mãe da proprietária.

 

“Da outra vez que choveu forte, sem ser ontem, a água entrou para dentro do quarto e subiu mais ou menos uma chave. Já dessa vez, ela subiu um palmo.” A moradora afirma ser a segunda vez que a situação chega a esse ponto. Nos anos anteriores, a chuva entrava, mas atingia apenas a cozinha.

 

“Quando a água chega a entrar aqui, na rua já se formou uma lagoa. Não tem como nem pedestre passar em cima das calçadas”, conta. Eliane comprou a casa há três anos sem saber do problema. De acordo com seu relato, a residência fica no ponto da rua mais afetado pelos alagamentos.

 

Acostumada a assistir a enxurrada entrar aem casa, a moradora destaca que neste ano o problema parece ter piorado. Ela arrisca dizer que, desta vez, a água da rua demorou cerca de três horas para escoar, mais tempo do que nas outras ocasiões de alagamento. Eliane ainda rapava a casa no momento da entrevista ao Semana7, por volta das 15h. “Até agora não almoçamos por causa da bagunça”, afirmou por mensagem.

 

O secretário de Obras de Pontal, Gessi Lourenço Issler, avalia que a atual rede de escoamento não suportou a precipitação da terça-feira. Em entrevista a reportagem, ela afirmou que o prefeito Gerson Rosa se reuniu, nesta manhã, com secretários e com a comunidade para discutir o assunto.

 

Gessi também adianta que, hoje mesmo, a prefeitura começou a orçar o material para fazer uma nova linha de águas fluviais. O secretário ressalta que as obras devem esperar o tempo melhorar para que comecem, mas espera resolver o problema em até 15 dias.