Drones geram economia aos produtores de MT

Por G1 MT 08/11/2018 - 15:07 hs

Foto: Reprodução

Produtores rurais de Mato Grosso estão investindo na utilização de drones para realizar a pulverização localizada nas lavouras. Com o auxílio dessa tecnologia, é possível reduzir o uso de defensivos agrícolas em até 70%.


O uso de drones para a finalidade de obter informações e imagens com boa qualidade das lavouras é ensinada a alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).


O agrônomo Mikael Rodrigues explicou que a tecnologia auxilia os produtores a avaliarem novos métodos durante os dias chuvosos e de seca. “Eles ajudam esses produtores a lidarem com a meteorologia, em dias nublados e a direção do vento também”, disse.


Segundo o técnico agrícola Gilvan Froes, na fazenda onde trabalha, os drones são utilizados para detectadas as pragas nas lavouras. “Nós trabalhamos com áreas grandes, então com o sobrevoo fica mais fácil de detectar alguma mancha”, afirmou.


Estudantes e técnicos agrícolas recebem capacitação para operar drones


O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) também oferece cursos gratuitos que capacitam os trabalhadores do campo. Desde o início do ano, mais de seis mil pessoas foram qualificadas no estado, segundo o gerente técnico Guto Zanata. “Quando um produtor compra uma máquina, ela vem com tecnologia. Então, se você vai usar ou não depende dos operadores”, avaliou.


A tecnologia gera economia e aumenta a produtividade. É possível fazer uma pulverização localizada apenas onde as pragas são identificadas. Dessa maneira, é possível reduzir o uso de defensivos em até 70%.


O consultor da Agrihub Fábio Silva explicou que, com a diminuição de produtos utilizados, os produtores rurais do estado podem ter uma economia de R$ 2 bilhões. “Somente com a pulverização localizada, os produtores podem ter uma economia de R$ 2 bilhões, e conseguiríamos reduzir cerca de 43 milhões de litros de defensivos agrícolas”, afirmou.


O empresário Bruno Pacola, que tem uma empresa onde vende produtos tecnológicos para o campo, disse que o número de produtores rurais que procuram por essas soluções aumentou.