Estado beneficia 23 mil famílias carentes

Por FolhaMax 06/12/2018 - 16:25 hs

Foto: Reprodução

O Programa Pró-Família é a maior rede de proteção e inclusão social do Estado de Mato Grosso com alcance de 99% dos municípios. Ao todo 23 mil famílias e 3.077 profissionais recebem o benefício. O investimento mensal é de 2.323.800,00 para as famílias de 140 municípios.

 

O valor destinado às famílias - o cartão Pró-família dá direito a um crédito de R$100 por mês em alimentos – fomenta a economia local. Em todo estado são mais de 800 estabelecimentos credenciados.

 

“O cartão Pró-família é uma nova forma de fazer um cofinanciamento da Assistência Social. Com o repasse de R$ 100 para as famílias, diminui muito a busca por cestas básicas nas secretarias de assistência dos municípios. Além disso, a família tem autonomia e opção de escolha para a sua compra. Isso é empoderar quem mais precisa e também aumenta a renda dos comerciantes, que atendem o programa”, afirma Mônica Camolezi, secretária da Setas.

 

Após um ano de implantação do programa cerca de 230 famílias já tiveram sua realidade mudada, saindo da extrema pobreza.

 

“Um exemplo disso é de uma beneficiária de São José do Povo, do polo de Rondonópolis, que devolveu o cartão, pois passou no concurso da prefeitura municipal e se tornou colega de trabalho da Assistente Social do município e técnica de referência que a atendia. Hoje ela está lotada na Secretaria Municipal de Assistência Social”, comenta Jennifer Jeronymo, coordenadora do Programa Pró-Família da Setas.     

 

A aposentada Maria Justina Ferreira, de 75 anos, é uma das beneficiadas do Pró-família no município de Lucas do Rio Verde, onde 199 famílias foram incluídas no programa. A inclusão da dona Maria representa a garantia da segurança alimentar e principalmente o acompanhamento social feito pela rede de proteção social, formada pelas agentes comunitárias de saúde e assistentes sociais.

 

A inclusão dos idosos é uma das prioridades no programa. Em Lucas do Rio Verde, 25 idosos foram beneficiados. Eles passam a ser prioridade nos programas sociais e recebem todo o acompanhamento da rede de proteção social. "A agente de saúde que já visitava a minha casa viu que eu precisava de uma ajuda. A minha aposentadoria é pouca e sempre estava faltando algo. Agora, eu tenho esse apoio pra comprar as frutas e verduras. Também as meninas do CRAS que estão sempre cuidando de mim", contou a aposentada Maria Justina.

 

O cartão Pró-família pode ser utilizado pelos beneficiados exclusivamente para o consumo de gêneros alimentícios, não podendo ser utilizado para bebidas e tabaco. Além dos benefícios o programa também promove qualificação profissional continuada.

 

Um bom exemplo é a cidade de Rondonópolis (222 km ao Sul de Cuiabá), que ampliou em 4.482 o número de famílias incluídas no Cadúnico (Cadastro Único de Programas Sociais), que é a porta de entrada para 20 políticas públicas.

Rondonópolis possui 222.316 habitantes e tem atualmente 36.102 famílias cadastradas no CadÚnico. Em 2016, o número era de 31.620 cadastros. A ampliação do cadastro só foi possível por meio da busca ativa realizada pela equipe dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) para atender a metodologia do Pró-família.

 

A secretária municipal de Assistência Social, Marcia Rotili, enfatiza que os recursos investidos na Assistência Social, seja o aporte federal, estadual ou municipal, fazem girar um montante de quase R$ 7 milhões no município. Segundo a gestora, esse resultado é devido a ampliação dos serviços de busca ativa, realizado pela equipe técnica, potencializado após adesão ao programa Pró-família.