''Estamos caminhando para um abismo'', afirma Mendes e aponta déficit de R$ 2 bi

Por Khayo Ribeiro/Hiper Notícias 10/01/2019 - 17:20 hs

Foto: Reprodução

Em tom de preocupação e lamento, o governador Mauro Mendes (DEM) concedeu sua primeira coletiva de imprensa depois da posse. O encontro foi realizado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), durante ato de entrega das leis referentes à nova gestão. Déficit orçamentário, escalonamento e falta de repasses foram alguns dos tópicos abordados pelo gestor, nesta quinta-feira (10).

O chefe do executivo estadual deu início a seu pronunciamento à imprensa declarando um “caos absoluto financeiro”, posto que o novo orçamento estipula um déficit fiscal de R$ 2 bilhões.

“Se nada for feito, Mato Grosso caminhará para um caos absoluto financeiro, porque, hoje, meus amigos, o que o Estado arrecada em um mês não paga as contas do mês. Isso não é uma realidade de janeiro, é uma realidade que já vem de anos”, declarou Mendes.

Sobre o escalonamento da folha salarial dos servidores públicos, o governador destacou que, praticamente, todo o orçamento do mês de janeiro será revertido para pagar despesas de dezembro.  

O gestor aponta a falta de repasse do Fundo Estadual de Transporte e Habitação 2 (Fethab) como sendo um dos principais fatores que agravou a situação do caixa governamental.

Mendes citou Minas Gerais ao falar sobre atrasos na folha de pagamento e acrescentou que Mato Grosso precisa se organizar financeiramente para não caminhar pelo mesmo caminho.  

No evento, o chefe do executivo estadual entregou a lei de responsabilidade fiscal, o novo Fethab e uma norma de reforma administrativa.

Os apontamentos do governador também alcançaram a crise na saúde, com ênfase nos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e as quase quinhentas obras paralisadas em todo o Estado. “Estamos caminhando para um abismo”, declarou Mendes.