Em sessão secreta, deputados também aprovam contas de Taques em MT

Opositora a tucano, Janaína Riva acredita que muitos deputados aprovaram "por dó" de Taques

Por Larissa Malheiros/Folha Max 23/01/2019 - 17:44 hs

Foto: Reprodução
Em sessão secreta, deputados também aprovam contas de Taques em MT
Ex-governador Pedro Taques

A votação do “pacotão de projetos” enviado pelo governador Mauro Mendes (DEM) não foi a única pauta da sessão ordinária da Assembleia Legislativa realizada nesta quarta-feira no gabinete do presidente do parlamento estadual. Os deputados estaduais também aprovaram as contas do ex-governador Pedro Taques (PSDB) referentes ao ano de 2017.


Segundo as informações, foram 12 votos a favor e oito contra. A maioria dos deputados seguiram o entendimento do Tribunal de Contas do Estado, que emitiu parecer favorável a aprovação.


A votação das contas estava em pauta desde o ano passado. No entanto, por várias vezes os deputados protelavam e tiravam a mensagem do plenário para aguardar o resultado da CPI dos Fundos, que constatou os desvios de dinheiro do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Fundo Estadual de Transporte e Habitação – FETHAB. Estes recursos, segundo as investigações da comissão, foram utilizados para despesas com custeio da máquina, como o pagamento da folha salarial. 


Mesmo com o resultado desta CPI e o levantamento de outras supostas “pedaladas” na gestão do ex-governador, as contas foram aprovadas. Na saída da sessão, realizada a portas fechadas, a maioria dos deputados evitou comentar esta votação.


Única a falar sobre o assunto, a deputada Janaina Riva (MDB) garante que os parlamentares que votaram a favor, não tiveram critérios e teriam aprovado o balancete “por pena” de Taques. “Eu ouvi o questionamento de alguns colegas, uns votando até por dó, e isso me dói muito. A gente vê se repetir o que aconteceu no passado, que infelizmente se votavam contas sem ter este critério de que você está votando contas de Governo”, ressalta. 


Sem medir criticas, a deputada lembra que houve várias pedaladas no Governo Taques que inclusive foram de conhecimento público. Também destaca que a aprovação foi feita por viés político e não técnico. 


“Um Governo acusado de inúmeras pedaladas, desvios do Fundeb de outras irregularidades e acaba que se faz uma votação política e não uma votação técnica. É lamentável que a Assembleia se comporte desta forma”, avalia. 


Na última semana, o governador Mauro Mendes (DEM) ouviu do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a possibilidade de responsabilizar os Tribunais de Contas dos Estados que aprovaram contas  de Governo sem medir o buraco causado por eventual pedaladas. Janaina provoca e diz que deputados também podem responder pela irresponsabilidade de aprovar contas com tantos apontamentos de irregularidades. 


“Já vimos, por exemplo, que o TCE já está respondendo de uma forma solidária sobre as providências que tomou durante a gestão do governo Pedro Taques eu acho que incorre até no risco da Assembleia responder por aprovar as contas com tantos questionamentos que essas contas possuem. Afinal de contas, está dando legitimidade, legalidade às contas que nós sabemos que foram feitas as coxas”, disparou.