''Tem gente que a única empresa que montou foi de grampo''

''Tem gente que a única empresa que montou foi de grampo''

Mauro Mendes fez afirmação ao falar sobre processo de recuperação judicial de suas empresas

Por Douglas Trielli/Mídia News 08/08/2018 - 08:59 hs

Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews
''Tem gente que a única empresa que montou foi de grampo''
O candidato ao Governo, Mauro Mendes: crítica a adversários

O candidato ao Governo Mauro Mendes (DEM) alfinetou o governador Pedro Taques (DEM), nesta terça-feira (7), ao falar sobre o processo de recuperação judicial de suas empresas.

 

Em entrevista ao Programa da Gente, da TBO, o ex-prefeito de Cuiabá disse que suas empresas estão prestes a deixar o processo de recuperação e que tem adversáriodele que montou apenas “empresa de grampo” no Estado.

 

“Estamos saindo da recuperação após dois anos. E não é porque estou indo para o processo eleitoral. É porque está escrito na lei que toda empresa que passa por recuperação, com dois anos de cumprimento do plano, pode sair. E após muito trabalho, nós estamos saindo”, disse.

 

“Os meus adversários ficam conversando abobrinha sobre isso. Tem gente aí que a única empresa que montou foi empresa de grampo. Que fechou as portas porque era ilegal. E isso prejudicou o Estado, prejudicou Mato Grosso”, completou.

 

A fala do candidato é em referência ao esquema de interceptações telefônicas ilegais em Mato Grosso.

 

No início do mês, o cabo da PM Gerson Corrêa confessou ter grampeado adversários políticos do governador Pedro Taques a mando do ex-comandante da corporação, coronel Zaqueu Barbosa.


Ele disse acreditar, na ocasião, que os responsáveis pelo esquema eram o próprio governador e primo dele, o advogado e ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques. O advogado está preso no Centro de Custódia de Cuiabá desde 9 de maio deste ano.

 

O governador Pedro Taques é investigado sobre o caso pelo ministro Mauro Luiz Campbell, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Nesta semana, o juiz Murilo Mesquita, da 11ª Vara de Justiça Militar de Cuiabá, determinou o envio de cópia do depoimento prestado pelo cabo da PM ao ministro.

 

“Não conseguem atacar a minha administração na Prefeitura, porque sai de lá de cabeça erguida, ando por Cuiabá de cabeça erguida. Não fui denunciado, não tivemos nenhum secretário preso, não tivemos escândalos de corrupção durante os quatro anos da nossa administração. Então, ficam inventando mentiras a respeito da minha empresa”, afirmou Mendes.

 

“É muito triste ver que nossos adversários têm que lançar mão disso para poder fazer ataques a nossa pessoa. Mas não vamos entrar nesse jogo baixo, vamos falar de Mato Grosso. Vamos falar por que o VLT em Cuiabá não andou; por que a Saúde está um caos em Mato Grosso. Eles não querem debater esse caos. Isso eles não querem falar. Eles querem fazer ataques pessoais, levar a conversa para outro canto. Nós não entraremos nessa discussão”, completou.