Juíza diz ser alvo de preconceito e desmente boatos de desistência em MT

Por LARISSA MALHEIROS / Folha Max 12/09/2018 - 17:06 hs

Foto: Reprodução

A juíza aposentada Selma Arruda (PSL), candidata ao Senado pela coligação “Segue em Frente Mato Grosso”, declarou ser vítima de um “preconceito político”. A fala dela ocorreu em uma transmissão ao vivo no Facebook, onde conversa com eleitores ao lado do candidato a deputado federal Nelson Barbudo (PSL).

 

O vídeo foi publicado neste domingo (09), na página oficial do Facebook da candidata. Selma também desmentiu publicações nas redes sociais que apontam a desistência de sua candidatura.

 

Ela intitula a divulgação, como fake News, e atribui ao “medo” que adversários tem de sua candidatura. “Fake News, coisa de quem está com medo da eleição, medo de que o povo responda nas urnas, que quer uma política limpa, política honesta, nova, feita de verdade”, frisa.

 

Já para Nelson Barbudo, a perseguição sofrida pela candidata foi demonstrada após problemas vividos dentro da Coligação “Segue em Frente Mato Grosso”. Ele destaca que essa é a briga da velha com a nova política. “Esta uma disputa entre a nova política e a velha. A nova política é a doutora Selma, que está sendo vítima de preconceito político. Está com problemas de tempo de televisão, está havendo uma pendenga entre a nossa Coligação, vamos resolver da melhor maneira possível. Mas você que acredita nela, leve a mensagem que a doutora Selma é candidata”, pede Barbudo.

 

Na oportunidade, Selma também explica ser necessário que o eleitor pesquise quem são os candidatos expostos para sociedade e aproveita para pedir o primeiro ou segundo voto. Porém, revela que não pedirá voto para nenhum outro candidato, por acreditar que o eleitor está maduro suficiente e as ferramentas atuais para fazer levantamento de cada candidato estão mais fáceis. “Cada um deve analisar, pesquisar a melhor opção, coloca o nome do candidato e verá que pode fazer quem fará o melhor para o nosso Estado. Este ano temos que votar em dois candidatos, você que escolheu um senador, tem o segundo voto, segundo voto Selma”, comunica.