Silval diz que nunca foi sócio de Mauro Mendes e compara Taques a ''carroça vazia''

Por Carlos Gustavo/ Olha direto 13/09/2018 - 08:53 hs

Foto: Rogerio Florentino/Olhar Direto

O ex-governador Silval Barbosa (sem partido) garantiu que nunca foi sócio do ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM) e afirmou que o governador Pedro Taques (PSDB) fala tanto da gestão passada por não ter nada para apresentar ao eleitor mato-grossense. A declaração foi dada na tarde desta quarta-feira (12), instantes após o ex-governador prestar depoimento no Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA).

Em conversa com jornalistas, na saída da sede das Promotoria do Ministério Público Estadual (MPE), Barbosa disse que passa seu tempo cuidando de sua família e prestando contas à Justiça, deixando claro que não está envolvido com política e que nunca foi sócio de Mendes, como vem sendo divulgado na mídia. Ele também lembrou que Taques também foi citado em sua delação e comparou o sucessor a uma "carroça vazia".

“O que falam ai nas campanhas, que eu sou coordenador de campanha, que tenho participação disso, tenho participação daquilo... Eu não autorizo falar por mim. Eu nunca fui sócio do Mauro e meu irmão é que teve participação”, disse o ex-governador.

“Isso está em um dos anexos da delação, assim como trata também do que eu fiz com o Pedro, aqueles recursos que eu disponibilizei para campanha dele da JBS. Então todo mundo fala. Então tudo que eu fiz eu estou prestando contas a justiça”, afirmou.

O ex-governador ainda aproveitou para alfinetar o seu sucessor, o chamando de mentiroso e o comparando a uma carroça vazia, alegando que o tucano faz muito barulho o acusando de corrupção por não ter o que apresentar em sua campanha.  

“Uma pessoa muito inteligente um dia me falou que carroça vazia faz muito barulho. Se ele (Taques) não tem o que mostrar, ele fica falando de mim o tempo todo... Eu deixei o estado equilibrado. Em relação de obras, nenhum governo pode se comparar com o meu se tratando de Cuiabá. Em 300 anos construíram quatro pontes sobre o Rio Cuiabá. Eu em quatro fiz duas. Em 300 anos construíram três viadutos e eu em quatro fiz onze. No interior fiz 1,8 mil quilômetros de asfalto. Eu duvido que existe 2,6 mil quilômetros de asfalto que eles propagam” explicou.

Por fim, o ex-chefe do Executivo avaliou que Taques deve seguir seu exemplo e ir prestar esclarecimentos ao Ministério Público sobre todas as acusações e delações que estão sendo feitas contra ele.

“Ele fala que Silval desviou dinheiro, mas tudo que eu fiz estou dizendo e colaborando com a Justiça. É o que o atual governo tem que fazer também. Se ele errou, ele que veio do Ministério Público deveria ter o mesmo comportamento que o meu. Tantas denúncias e delações que estão fazendo, ele deveria fazer o mesmo que eu e colaborar com a justiça, não ficar se escondendo atrás de uma campanha que não existe”, finalizou.