POLÍCIA Quinta-feira, 21 de Março de 2024, 07:59 - A | A

21 de Março de 2024, 07h:59 - A | A

POLÍCIA / LANÇADO HÁ UM ANO

Vigia Mais MT auxilia forças de segurança no esclarecimento de crimes e recuperação de veículos

Meta da Sesp é concluir o cercamento digital do Estado, com 15 mil câmeras de videomonitoramento, até o final deste ano

Alecy Alves | Sesp-MT



O programa de videomonitoramento do Governo de Mato Grosso, Vigia Mais MT, tem auxiliado as forças policiais no esclarecimento de crimes e na recuperação de veículos roubados, desde que entrou em funcionamento, em 2023. Nesta quarta-feira (20.03), o programa completa um ano do seu lançamento, e conta com a adesão de 120 municípios do Estado.
 
Pelo Vigia Mais MT, o Governo do Estado vai destinar 15 mil câmeras para instalação em áreas urbanas e rurais, para monitorar espaços de uso coletivo, de interesse para a segurança pública. Até o momento, cerca de oito mil câmeras estão em processo de instalação, por meio de parcerias entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), prefeituras, associações, empresas e outros entes públicos e privados.

Desde que as câmaras começaram a ser instalas, as imagens são acompanhadas pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), em Cuiabá, que criou, junto com as Policias Militar e Civil uma rotina de flagrantes que auxiliaram em prisões, recuperação de veículos roubados e produção de provas para investigações de crimes. 

Para ampliar o alcance do monitoramento, a Sesp também está realizando a integração de câmeras já existentes nos municípios com a plataforma do programa Vigia Mais MT. Para isso, os equipamentos devem compatíveis com as exigências técnicas do programa.

Em Várzea Grande, a integração de 12 câmeras está permitindo que vias estratégicas, especialmente com acesso de chegada e saída da cidade, sejam monitoradas 24 horas pelo Ciosp de Cuiabá.

Desde fevereiro deste ano, quando a parceria entrou em funcionamento, até o dia 15 deste mês, o Ciosp flagrou 13 veículos roubados, furtados ou clonados. Todos foram recuperados e os condutores detidos e conduzidos à delegacia para investigação.

Entre os veículos localizados pelo Ciosp em Várzea Grande está uma motocicleta Honda, modelo Pop, furtada no dia 26 de fevereiro em Lucas do Rio Verde (a 354 km de Cuiabá). O veículo foi flagrado dois dias depois, no dia 29 de fevereiro, às 14h15, trafegando na Avenida Júlio Campos. O Ciosp acionou a PM e uma equipe do 4º Batalhão abordou o motociclista, conduzindo-o para a delegacia.



O secretário de Estado de Segurança Pública, coronel César Roveri, destacou que, mesmo com o programa em fase de implantação, é evidente a contribuição do videomonitoramento na redução dos índices criminais e produção de provas que auxiliam nas investigações.

Ainda conforme o secretário, a Sesp tem buscado aprimorar as ferramentas de trabalho para possibilitar a inclusão das imagens nos boletins de ocorrência. “Estamos criando, no Boletim de Ocorrência Digital, um campo para o policial registrar a contribuição do videomonitoramento nas ações policiais, como prisões, identificação de suspeitos, apreensões, recuperação de patrimônio, entre outras situações”, disse.

“A modernização das forças policiais é fundamental. As câmeras entregues aos municípios é parte de um programa do Governo de Mato Grosso que passa por investimentos em todas as áreas da Segurança Pública. Já asseguramos ao trabalho dos policiais o que há de mais moderno em armamentos, veículos e equipamentos para a polícia científicos, por exemplo. Agora estamos fazendo uma muralha digital no Estado com o que há de mais avançado em câmeras”, completou.
 
De acordo com o secretário Roveri, com base nos resultados já experimentados em Mato Grosso e outras cidades do país que contam com programas semelhantes, a projeção é que o videomonitoramento resulte na redução de, no mínimo, 40% dos índices de criminalidade.

Assistência e prazo

De acordo com o delegado Cláudio Alvarez, superintendente do Ciosp e coordenador do Vigia Mais MT, a meta da Sesp é que as 15 mil câmeras do programa estejam em funcionamento até o final de 2024. 

Para os municípios que aderem ao programa, a Sesp faz a cessão dos kits sem custo, com garantia de três anos, contendo câmeras (três modelos), equipamentos para armazenar imagens e equipamentos para manter as câmeras em funcionamento mesmo com picos de energia.

A Sesp ainda dá suporte de orientação técnica para instalação, o que inclui atendimento sobre tipos de postes a serem usados para fixar as câmeras, pontos de energia, internet, entre outros. Conforme o superintendente, a instalação é simples e pode ser feita com custo baixo. Cabe aos municípios e outras instituições que aderem ao programa apenas as despesas com a instalação e manutenção das câmeras.  

O prazo para instalação e operacionalização das câmeras é de 160 dias a contar da data de retirada dos equipamentos. Os municípios devem solicitar ao Ciosp a integração das câmeras à plataforma de monitoramento.

A partir da integração, as imagens captadas são compartilhadas, em tempo real, nas telas do Ciosp e em celulares funcionais. Nos telefones, têm acesso à plataforma os policiais e as pessoas autorizadas pelas prefeituras e outras entidades parceiras.

 

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI



Comente esta notícia