CIDADES Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2021, 09:33 - A | A

23 de Fevereiro de 2021, 09h:33 - A | A

CIDADES / Pandemia

Nova Xavantina está há 15 dias com risco ‘alto’ para Covid-19

Para conter a contaminação pelo vírus, o prefeito João Bang determinou a proibição de venda de bebidas alcoólicas por seis dias

Neiriane Santos
Da Redação



Conforme boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), divulgado nesta segunda-feira (22), Nova Xantina segue sendo o único município do estado em risco alto para contaminação de Covid-19, com taxa de crescimento de contaminação de 20,67%.

A definição de risco alto é feita pela SES-MT, que considera a taxa de casos ativos nos últimos 7 dias em relação à semana anterior e taxa de ocupação de leitos de UTI no município. Nova Xavantina segue há 15 dias nesta classificação.

A prefeitura por meio de Decreto já havia restringido o horário de funcionamento do comércio no município e proibido realização de festas e eventos que promovessem aglomeração além de restrição de vendas de bebidas alcoólicas durantes os finais de semana.

Como forma de conter a propagação do vírus a prefeitura intensificou ações de fiscalização promovidas por agentes da Vigilância Sanitária, Vigilância em Saúde, Polícia Militar e até Corpo de Bombeiros.

Além disso, o prefeito João Bang (PSB), pediu aos moradores que colaborassem com as medidas de contenção da disseminação do vírus e em suas redes sociais ele publicou: “Me ajude, pois sozinho não dou conta. Se puder, fique em casa. Se for sair, use máscara, leve álcool em gel”.

De acordo com o boletim da Secretaria Municipal de Saúde, Nova Xavantina tem o total de 1.513 casos já confirmados, 305 ativos em isolamento domiciliar, 2 internados em UTI fora do município, 13 em enfermaria e 20 óbitos causados pela Covid-19.

Nesta segunda-feira (22), diante da alta no número de casos e a continuidade na taxa de risco alto de contaminação o prefeito determinou a proibição de venda de bebidas alcoólicas no município até dia 28 de fevereiro por meio do Decreto 4048/2021.



Comente esta notícia