POLÍCIA Quinta-feira, 07 de Janeiro de 2021, 17:46 - A | A

07 de Janeiro de 2021, 17h:46 - A | A

POLÍCIA / Crimes virtuais

Golpes aplicados via redes sociais estão no radar da Polícia Civil

Vendas de CNH, dinheiro falso, cartões desbloqueados, limpeza de nome e outros tipos são os mais comuns

João Pedro Donadel/Ronan de Sá
Da Redação



Mayke Toscano/Secom-MT

CNH

Golpistas usam redes sociais para vender documentos, dinheiros e cartões de créditos

Imersos na era tecnológica, muitas das funções que antigamente eram feitas apenas através de contato pessoal, podem ser resolvidas via internet. Com isso, o surgimento de diversos golpes também se tornou frequente. A venda de CNH, limpeza de nome junto ao SPC, venda de dinheiro falso ou cartão de crédito liberado são os mais comuns.

O delegado regional da Polícia Civil, Wilyney Santana, explicou que apesar de golpes já batidos e muito conhecidos, ainda há reincidência da aplicação dos mesmos, sejam em pessoas que acreditam ingenuamente no prometido ou até mesmo pessoas que tentam burlar a Justiça com o famoso "jeitinho".

Santana conta que essas mensagens replicadas nas mais diversas redes sociais tem todo o conhecimento da inteligência da Polícia e alerta não somente aqueles que o aplicam, mas os responsáveis pelas páginas ou grupos de trocas de mensagens nos quais são compartilhados, pois podem ser considerados coautores dos crimes "isso irá depender da participação do responsável, mas caso seja conivente com as mensagens, poderá ser indiciado também" explicou.

Golpe 2

 

Uma dúvida recorrente é sobre o famoso ponto de televisão via satélite vendido. O delegado informou que neste ponto sempre há uma divergência, tendo em vista que o Superior Tribunal de Justiça (STF) não considera furto de sinal, porém existem diversas investigações na Polícia Federal neste sentido "uma vez que a regulação e concessão das telecomunicações é da União, o assunto é competência da PF", disse.

Ele alerta à toda população, primeiramente para ficar alerta à tentativa da aplicação dos golpes, pois há a fiscalização em cima da Polícia "já houve casos de blitz da PM, onde foi verificado que a CNH do condutor era fruto de um golpe de falsificação da mesma e ele foi autuado pelo crime", contou.

Golpe 1

 

Entretanto o recado não é apenas para a população que possa cair nestes, mas também para os responsáveis pelos locais onde estes são publicados. O indicado é, assim que perceber a divulgação dessas mensagens, a exclusão da pessoa do grupo ou página e em caso de reincidência a denúncia por parte do dono do grupo ou página.

Por fim, Santana revela que muitos dos números são de grandes centros, com os DDD's 011 ou 021 (SP e RJ), porém, para tentar passar a sensação de proximidade, muitos destes golpistas de grandes centros usam telefones com os DDD's das cidades de onde os querem aplicar "a população deve ficar atenta em todos os casos", finaliza.



Comente esta notícia