SAÚDE Segunda-feira, 22 de Março de 2021, 15:26 - A | A

22 de Março de 2021, 15h:26 - A | A

SAÚDE / Colapso na saúde

Mais sete mortes por covid-19 são confirmadas em Barra do Garças; 3 sem comorbidades

Secretário da Saúde, Adilson Tavares, revelou preocupação com o avanço da doença, principalmente em pacientes mais jovens. "Agora são pais e mães enterrando os filhos”, lamentou.

Emily Tinan
da Redação



Barra do Garças (MT) registrou mais sete novas mortes por Covid-19 nesta segunda-feira (22). Dentre as vítimas, seis eram residentes do município e três delas, não apresentavam comorbidades. Os dados são do boletim epidemiológico n°166. (Veja boletim no final da matéria).

Conforme a Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde, as setes mortes ocorreram em um período de quatro dias, sendo entre os dias 19 à 22 deste mês. Somente nesta segunda, duas mortes foram contabilizadas.

As vítimas apresentavam idades de 30 a 88 anos.

Com mais 72 casos de contaminação, o município chega a 5.301 contaminados, desde o início da pandemia. Dentre esses, 4.833 foram recuperados, a taxa de recuperação é de 91,17%.

Também foi registrado um aumento dos pacientes ainda em tratamento pela doença, chegando a 290. Destes, 261 estão em isolamento e 29 hospitalizados.

Há ainda 10 pacientes do município internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo 5 nos leitos do Hospital Municipal Milton Morbeck e 5 em unidade particular. Outras 22 pessoas estão em enfermarias.

Em relação aos pacientes de outras cidades, oito estão hospitalizados em UTIs - uma em leito do Hospital Municipal Milton Morbeck e sete em unidades particulares. Há ainda 13 pacientes em enfermarias.

Colapso na saúde

Conforme o secretário da Saúde, Adilson Tavares, Barra do Garças está com escassez de alguns medicamentos para tratamentos dos pacientes contaminados, principalmente os sedativos que são usados para intubação.

“Está muito complicado, não estamos encontrando os sedativos para comprar nem na própria indústria que fabrica o medicamento”, disse.

Em relação as mortes, o secretário revelou ao Semana7 em como o avanço da pandemia está se tornando muito grave, principalmente em pacientes mais jovens. “É uma situação muito triste e desesperadora, agora são pais e mães enterrando os filhos”, lamentou.

Secretaria Municipal de Saúde

boletim epidemiológico

 



Comente esta notícia