GERAL & ECONOMIA Quarta-feira, 30 de Agosto de 2023, 08:42 - A | A

30 de Agosto de 2023, 08h:42 - A | A

GERAL & ECONOMIA / PROJETO

Deputado Eugênio visita Vale em Minas para saber cronograma de obra da Fico, a ferrovia do Araguaia

Ele apontou alguns desafios a vencer para a ferrovia chegar em dezembro de 2027 em Água Boa

Da Assessoria



O deputado Dr. Eugênio de Paiva (PSB) visitou na segunda-feira (28/8) a empresa Vale, em Belo Horizonte (MG), para saber informações sobre o cronograma de execução da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO), entre Mara Rosa (GO) e Água Boa (MT), em um percurso 383 Km.

Ele foi recebido pelo diretor Executivo Cristian Lourenço e disse ter “saído da reunião com sensação muito boa”. A FICO terá trajeto para Mato Grosso a partir do entroncamento com a Ferrovia Norte-Sul, no município goiano.

A ferrovia é um importante fator para o crescimento econômico e de desenvolvimento não só do Vale do Araguaia, como indutora de negócios em Mato Grosso e Goiás, com a melhor competitividade no escoamento da produção de grãos aos principais portos exportadores do Brasil.

“O Cristian Lourenço é o responsável também pelo setor de ferrovias da Vale. Ele nos recebeu muito bem e colocou alguns gargalos que temos que transpor, algumas dificuldades que teremos que resolver, para que a nossa ferrovia seja entregue em dezembro de 2027”, avalia o deputado.

Ele comentou ainda alguns desses desafios e procedimentos a serem feitos para a obra e ferrovia chegar em Água Boa no prazo estipulado. A obra da ferrovia está estimada em R$ 10 bilhões. A Vale é a responsável pela execução da obra.

Desafios

“Uma das dificuldades que temos e que vamos precisar que o Governo de Mato Grosso nos auxilie, é com relação ao estudo do componente indígena, em 73 Km, depois de Cocalinho, até a cidade de Água Boa”, explica Dr. Eugênio. “Isso precisa ser licenciado”, completa.

O deputado citou outra solução que precisa ter encaminhamento também. “Há problema também com algumas propriedades que precisam ser desapropriadas para que a linha férrea possa passar”, apontou. “Também alguns insumos que precisam ser utilizados na construção, como cascalho, um tipo de terra própria para os aterramentos ao longo da extensão dos 383 Km”, descreve.

Para a utilização dessas matérias-primas básicas, “as licenças ambientais dessas jazidas precisam ser feitas”, complementa o Dr. Eugênio.

Assembleia e Araguaia parceiros

O deputado Dr. Eugênio informa que colocou a Assembleia Legislativa de Mato Grosso e os municípios do Vale do Araguaia à disposição do diretor Executivo da Vale. “Para que possam ser agentes facilitadores para que a FICO aconteça e o nosso sonho, realmente, de ver o trem, apitando, chegando à cidade de Água Boa, aconteça até 2027”, reforça sobre o planejamento.

O deputado também disse que uma obra de infraestrutura complexa e grande como a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste de fato é demorada.

“Essas obras de grande porte são mais demoradas e com implementação mais difícil. Mas, com a luta, e a conscientização de todos nós vamos conseguir fazer com que o trem apite na cidade de Água Boa”, esclarece Dr. Eugênio.

Assim como as rodovias federais, BRs 158, 242 e 080, cujo assunto o deputado tratou na quinta-feira (24/8), em Brasília, junto ao DNIT, a FICO é também um eixo estruturante essencial que nos próximos anos vai impactar a vida das pessoas e a economia do Vale do Araguaia. Em março deste ano, os trilhos que serão utilizados no trecho entre Mara Rosa (GO) e Água Boa (MT) chegaram em território goiano.



Comente esta notícia