POLÍTICA Terça-feira, 09 de Maio de 2023, 15:08 - A | A

09 de Maio de 2023, 15h:08 - A | A

POLÍTICA / CÂMARA SETORIAL TEMÁTICA

CST de Apoio ao Empreendedorismo é instalada na Assembleia Legislativa

O grupo de trabalho tem como foco as micro e pequenas empresas

Renata Neves/Secretaria de Comunicação Social



A Assembleia Legislativa de Mato Grosso instalou, nesta segunda-feira (8), a Câmara Setorial Temática (CST) de Apoio ao Empreendedorismo e às Micro e Pequenas Empresas, com o objetivo de promover estudos acerca dos principais desafios enfrentados pelos empreendedores do estado.

A CST foi requerida pelos deputados estaduais Max Russi (PSB), Dr. Eugênio (PSB) e Thiago Silva (MDB) e tem prazo de 180 dias para conclusão dos trabalhos, podendo ser prorrogada por igual período.

Dados da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) apontam que empreendedores individuais e as micro e pequenas empresas representam quase 96% da totalidade de empresas em Mato Grosso.

Segundo o presidente da CST, Cléber Ávila Ferreira, além de levantar os principais gargalos que dificultam as atividades das micro e pequenas empresas ou até mesmo impedem a abertura de novas, o grupo irá propor a instalação de polos regionais em 20 municípios mato-grossenses, com a finalidade de levantar a realidade de cada região.

Além disso, fará uma análise das políticas públicas de incentivos fiscais, fomento, financiamento e tratamento tributário destinados às micro e pequenas empresas e, ao final dos trabalhos, apresentará sugestões a serem implementadas no estado.

“O trabalho dessa câmara é muito importante do ponto de vista de abrir um canal de diálogo, do setor privado, do setor produtivo de micro e pequenas empresas, com o poder público, com as instituições financeiras públicas, com as instituições de ensino que são subsidiadas com o dinheiro de impostos. Nós temos a expectativa de gerar novas proposições, principalmente no que se refere à questão tributária e de fomento, com o objetivo de melhorar o ambiente de negócios e fortalecer cada vez mais esse setor, que emprega mais de 70% da mão de obra de carteira assinada no país”, afirmou Cléber.

Cristiano Damaceno deixou o serviço público e resolveu empreender após os 40 anos de idade. Embora garanta não se arrepender da decisão, pondera se tratar de um grande desafio.

“Vemos muitas histórias de pessoas que começaram pequenas e alcançaram um grande sucesso, mas nem sempre vemos as dificuldades que elas enfrentaram. O empreendedorismo é uma jornada cheia de altos e baixos”, relatou.

Empreendedores individuais, micro e pequenos empresários que atuam em diferentes áreas expuseram alguns dos percalços que enfrentaram e enfrentam em suas jornadas. A fisioterapeuta Izabele Monforte montou um estúdio de pilates voltado ao atendimento de crianças e jovens autistas e afirmou que a dificuldade de acesso ao crédito foi uma das principais barreiras que enfrentou no início do seu projeto.

Givaldo Campos, empresário do setor de projetos e consultorias, pontuou algumas das demandas da área e apresentou uma lista de sugestões de ações e políticas públicas para serem propostas pela CST, como o desenvolvimento de um software que reúna empreendedores e prestadores de serviço em um só lugar e a promoção de qualificação diversificada e massiva de mão-de-obra.

A CST é composta ainda por Wellington Nogueira Souto (relator), Wilson da Silva Pereira (secretário), André Luiz Teixeira (membro) e Thais Andrade Gama (membro).

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

 
Pref_AB_maio_1200

 



Comente esta notícia