SAÚDE Sexta-feira, 23 de Junho de 2023, 07:48 - A | A

23 de Junho de 2023, 07h:48 - A | A

SAÚDE / carrapato-estrela

SES investiga 3 casos suspeitos de febre maculosa em MT; 2 em Barra do Garças

Desde o começo do ano foram notificados um total de cinco casos, mas dois já foram descartados

Bárbara Sá
RD News



Três casos suspeitos de febre maculosa brasileira (FMB) são investigados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT). Dados constam em boletim epidemológico, divulgado nesta quarta-feira (21). Ainda segundo o documento, desde o começo do ano foram notificados um total de cinco casos, mas dois já foram descartados.

Conforme o documento em Mato Grosso, entre 2020 até 2022 foram notificados 14 casos em humanos, sendo 4 confirmados. Já em 2023 (janeiro a 14 de junho) foram notificados 5 casos de FMB - em Alta Floresta, Arenápolis, Barra do Garças e Querência - veja tabela.

Destes 2 casos foram descartados por critério laboratorial (Alta Floresta e Querência) e 3 casos estão em investigação - sendo Arenápolis (1) e Barra do Garças (2).

Reprodução

Tabela

 

A pasta aponta que diagnóstico específico da doença pode ser realizado através de testes imunológicos, microbiológicos, imunohistoquímicos e de biologia molecular. A sorologia detecta anticorpos específicos anti-Rickettsia do grupo da febre maculosa através da técnica de imunofluorescência indireta (IFI). Maior sensibilidade é alcançada quando amostras são colhidas sete dias após o início dos sintomas.

"Para um diagnóstico efetivo, é necessário o envio de duas amostras, podendo a primeira amostra dar um resultado negativo por conta do indivíduo entre os 7° e 10° dias da doença (fase aguda)", diz.

Na semana passada, o secretário de Saúde de Mato Grosso Gilberto Figueiredo disse que uma equipe da SES estava preparando um boletim epidemiológico regional sobre dados da Febre Maculosa no Estado. Decisão aconteceu após a confirmação de que pelo menos oito pessoas morreram neste ano vítimas da doença, que é transmitida pela picada do carrapato e causada por bactéria do gênero Rickettsia. Quatro dos óbitos aconteceram no interior de São Paulo.

FMB

A febre maculosa é uma doença infecciosa causada por uma bactéria transmitida através da picada de uma das espécies de carrapato (carrapato-estrela), ou seja, ela não é transmitida diretamente de pessoa para pessoa pelo contato e seus sintomas podem ser facilmente confundidos com outras doenças que causam febre alta. Há no estado duas espécies da bactéria causadora da doença.

No interior do estado, a doença passou a ser detectada a partir da década de 1980, nas regiões de Campinas, Piracicaba, Assis, em áreas mais periféricas da região metropolitana de São Paulo e no litoral, mas em uma versão mais branda. Os municípios de Campinas e Piracicaba (SP) são, atualmente, os dois que apresentam o maior número de casos registrados da doença.

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

Nilo Arraiá

 

 



Comente esta notícia