POLÍCIA Quinta-feira, 14 de Setembro de 2023, 13:19 - A | A

14 de Setembro de 2023, 13h:19 - A | A

POLÍCIA / ALTO ARAGUAIA

Polícia Civil deflagra operação contra envolvidos em torturas e mortes em Alto Araguaia

Investigações iniciaram no mês de julho, após um aumento atípico de crimes violentos na região

Assessoria | PJC-MT



A Polícia Civil de Mato Grosso deflagou, nesta quinta-feira (14.09), a Operação Choque de Ordem para cumprimento de nove ordens judiciais, entre buscas e apreensões, prisão temporária e quebra de sigilo de dados, contra integrantes de associação criminosa envolvidos em homicídio, tortura, tráfico de drogas e cárcere privado na cidade de Alto Araguaia.

A operação emprega um efetivo de 30 policiais civis para o cumprimento dos mandados, expedidos pela 1a e 2a Varas Criminais de Alto Araguaia.

A Delegacia da Polícia Civil apurou que, a partir de julho deste ano, houve um aumento atípico de crimes violentos na região, todos ligados, de alguma forma, ao tráfico de drogas. Foram registrados três homicídios, três tentativas de homicídios e outras ocorrências de tortura e cárcere privado.

Um dos crimes ocorreu na tarde do dia 22 de agosto, na avenida principal da cidade, quando um veículo foi alvejado com mais de 20 disparos de arma de fogo. Também ocorreram pichações em muros e prédios públicos da cidade com apologia ao crime.

Após atividades investigativas, a Polícia Civil identificou que as ações criminosas estão relacionadas à disputa pelo domínio no tráfico de drogas, além de localizar os pontos dedicados à venda de entorpecentes.

PJC-MT

Operação Choque de Ordem

 

Investigados

Um dos alvos da operação é apontado como o executor do homicídio de Otávio Mattos e pela tentativa de homicídio contra outra vítima, ambos os crimes ocorridos no início de julho deste ano. Outros alvos são investigados por comandar a distribuição e venda de drogas na cidade.

Em um dos endereços, alvo de busca e apreensão, funciona uma espécie de tribunal do crime, onde usuários de drogas e membros do grupo rival são submetidos a uma espécie de julgamento e torturados.

“Todos aqueles envolvidos nestes crimes estão sendo identificados e serão implicados conforme a legislação. Não há lugar em que as forças de segurança não possam acessar”, afirmou o delegado de Alto Araguaia, Marcos Paulo Batista, acrescentando que as forças de segurança estão empenhadas no esclarecimento dos crimes.

Forças de segurança integradas

Juntas, a Delegacia de Alto Araguaia e as Polícias Militar e Penal também realizam intervenções na cidade para conter os atos criminosos.

A Polícia Penal, em parceria com a Prefeitura Municipal e com o emprego da mão de obra de reeducandos, atua na cobertura das pichações nos muros e prédios públicos da cidade.

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

Nilo Aniversário

 

 


Comente esta notícia