POLÍCIA Sexta-feira, 28 de Julho de 2023, 14:17 - A | A

28 de Julho de 2023, 14h:17 - A | A

POLÍCIA / investigação concluída

Polícia de Confresa indicia motorista e mais 6 que mentiram em depoimentos

Acidente de trânsito resultou na morte de Deusunildo Honório Pereira, de 46 anos, e ocorreu há dois anos

Assessoria | PJC-MT



A Delegacia da Polícia Civil de Confresa concluiu nesta semana, após uma extensa investigação, o inquérito sobre o acidente de trânsito que resultou na morte de Deusunildo Honório Pereira, de 46 anos, ocorrido há dois anos no município. Sete pessoas, entre elas o responsável pelo acidente, foram indiciadas pelos crimes de homicídio culposo, fuga do local de crime e falso testemunho.

O acidente ocorreu em junho de 2021, próximo à vila Novo Planalto, em Confresa, e, desde então, os policiais civis trabalharam para esclarecer os fatos e responsabilizar os envolvidos.

Durante as diligências, as investigações revelaram que o responsável pelo acidente fugiu do local com o apoio de amigos, a fim de evitar a responsabilidade pelos atos praticados. Para dificultar ainda mais a apuração policial, as testemunhas que tinham laços de amizade e profissionais com o investigado prestaram depoimentos falsos à Polícia Civil, na tentativa de diminuir a culpabilidade do suspeito.

Contudo, a investigação desvendou a farsa montada para encobrir o que ocorreu no dia do acidente e as provas reunidas ao longo do inquérito foram determinantes para a conclusão.

De acordo com o delegado Victor Donizete Oliveira, a apuração esclareceu ainda as testemunhas atuaram em conluio, combinando suas versões para deporem. “A ação coordenada das testemunhas com o investigado teve como objetivo encobrir a realidade dos fatos e dificultar a elucidação do ocorrido. A Polícia Civil, no entanto, conseguiu reunir provas contundentes que revelaram a tentativa de manipulação da verdade e a falsificação dos depoimentos prestados às autoridades”, explicou o delegado.

A Polícia Civil destacou a seriedade das acusações contra os envolvidos e a importância de garantir a credibilidade do sistema de justiça. “O falso testemunho compromete o andamento das investigações e pode resultar em impunidade ou na responsabilização indevida de inocentes”, enfatizou Victor Oliveira.

Ao final das investigações, o causador do acidente foi indiciado pelos crimes de homicídio culposo e fuga do local de crime. As investigações apontam que sua conduta imprudente ao volante foi determinante para o acidente

Seis pessoas que prestaram depoimentos falsos com o intuito de diminuir a responsabilização do principal investigado foram indiciadas pelo crime de falso testemunho, conduta gravemente ilegal.

“A conclusão do inquérito representa um passo importante para a justiça em relação a Deusunildo e sua família, que aguardam por respostas e por um julgamento justo”, concluiu o delegado.

O inquérito será encaminhado ao Ministério Público e ao Judiciário, que darão continuidade ao processo. O delegado responsável também reforça o dever em conduzir investigações imparciais e objetivas, buscando o esclarecimento dos fatos e a responsabilização de quem infringe a lei.

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

Governo_Queimadas_728


Comente esta notícia