POLÍCIA Sexta-feira, 27 de Outubro de 2023, 07:50 - A | A

27 de Outubro de 2023, 07h:50 - A | A

POLÍCIA / PROCURAVAM R$ 3 MILHÕES

Operação mira policiais que invadiram chácara de ex-Saúde

São cumpridos ordens judiciais de busca e apreensão domiciliar, afastamento da função pública e proibição de porte de arma

MidiaNews



A Polícia Civil, por meio da Corregedoria-Geral, deflagrou na manhã desta sexta-feira (26), a Operação Three Millions, contra policiais civis e militares investigados pela invasão de uma chácara em Várzea Grande.

As ordens judiciais de busca, apreensão domiciliar, afastamento da função pública e proibição de porte de arma são cumpridas na chácara do ex-secretário de saúde da capital, Célio Rodrigues.

Entre os alvos estão quatro policiais civis e três policiais militares investigados por roubo majorado, associação criminosa e fraude processual. Os trabalhos contam com apoio da Corregedoria-Geral da Polícia Militar.

As ordens judiciais foram decretadas com base em investigações realizadas em inquérito policial instaurado na Corregedoria-Geral da Polícia Civil que apuraram a invasão em uma chácara em Várzea Grande, onde os agentes públicos estariam em busca de R$ 3 milhões, que estariam escondidos no forro da residência.

A chácara pertence ao ex-secretário de Saúde Municipal de Cuiabá, que foi alvo de investigações da Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor), por desvio de dinheiro público. 

Na ocasião, os policiais civis e militares investigados detinham a informação sobre o possível esconderijo do dinheiro e se arquitetaram para efetivar a subtração valor, no sentido de obter vantagem indevida.

Durante as investigações, foi apurado que os agentes públicos renderam o caseiro do local, sob grave ameaça com uso de arma de fogo, exigindo a localização do dinheiro. Ao final da ação, os investigados subtraíram o DVR e câmeras de segurança da residência para evitar qualquer identificação deles, como forma de dificultar as investigações.

Diante dos elementos apurados, foram concedidas pela Justiça as medidas cautelares de busca e apreensão, afastamento das funções públicas e proibição do porte de arma aos investigados que são agentes públicos.

A Corregedoria-Geral, com essa ação, busca preservar a integridade da instituição e o respeito aos Princípios Republicanos, não tolerando qualquer desvio de conduta por parte de seus servidores. 

A operação contou com o apoio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) Gerência de Operações Especiais (GOE) e Corregedoria da Polícia Militar.

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

 Hotel Natal



Comente esta notícia