POLÍCIA Quarta-feira, 12 de Julho de 2023, 13:55 - A | A

12 de Julho de 2023, 13h:55 - A | A

POLÍCIA / OPERAÇÃO MAGNACCI

Cuiabana traficava mulheres para serem escravas sexuais na Itália

PF fechou o cerco e cumpriu mandados contra a criminosa em Cuiabá

Folhamax



A Polícia Federal deflagrou nesta quartafeira (12) a Operação Magnaccia, com o cumprimento de um mandado de apreensão e medidas cautelares que cunho investigativo visando apurar a existência de uma rede de tráfico internacional de pessoas levadas de
diversos estados do Brasil para a cidade de Napoli, na Itália.

Até o momento foramidentificadas vítimas dos estados de Mato Grosso, Acre, Sergipe, São Paulo e Rio de Janeiro. O esquema é comandado por uma pessoa brasileira residente na Itália, onde possui uma casa de prostituição. Todo o apoio logístico e financeiro do
aliciamento, bem como a “lavagem do dinheiro da cafetinagem”, era realizado em Cuiabá por sua irmã, que também participava dos lucros do tráfico de pessoas.

As vítimas são atraídas por promessas de melhor qualidade de vida mediante prostituição no exterior. Contudo, para que possam chegar na Itália sem recursos, precisam aceitar e contrair antecipadamente uma dívida em torno de 10 mil Euros, a serem pagos posteriormente prestando serviços de prostituição na Europa.

Uma vez chegando no destino, as vítimas são mantidas em alojamento descrito como insalubre, sujo e inadequado para moradia, cuja diária deve ser igualmente paga, sob a ameaçadas próprias vítimas e de seus familiares residentes no Brasil, em caso de fuga ou insurgência. As vítimas relatam ainda que estão recebem constantes ameaças para que trabalhem diariamente, independente da situação de saúde, possuindo, inclusive, uma meta mínima a ser atingida por dia.

Com as medidas adotadas nessa primeira fase espera-se a identificação de outros envolvidos na ação criminosa e também outras vítimas.

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).



Comente esta notícia